14 de março, 2013

A felicidade humana, os princípios do Islã e os aspectos da coletividade


EM NOME DO ALTÍSSIMO

As pessoas tem como ponto fundamental a felicidade e desejam cada vez mais ser melhores, atingirem os mais altos níveis espirituais e melhores suas posições com a intenção de que nada lhes faltem, tendo deste modo uma vida confortável.
Esta é uma realidade humana, um objetivo a ser alcançado, e para tal deseja-se que nada obstrua este caminho, nada atrase esta busca e evolução para que não se torne motivo inclusive de depressão, irritação ou inconformabilidade.

O caminho da felicidade segundo o Islã:

No islã, chegar à perfeição significa se aproximar mais de Deus em todos os aspectos e esta aproximação acontece quando a pessoa passa a seguir os mandamentos divinos adentrando na misericórdia divina.
Tudo perecerá menos Deus, então apenas Ele pode responder aos nossos anseios. A felicidade não se encontra na compra de bens materiais que são perecíveis, mas Deus como criador do Universo que foi o responsável pela existência de todos os seres desde a sua criação é eterno. Essa proximidade é o caminho da felicidade verdadeira desde que haja uma confiança em Deus.

O Alcorão Sagrado no esclarece (35:15):

“Ó humanos, sois vós que necessitais de Deus, porque Deus é, por Si, o Opulento, o Laudabilíssimo”

O Imam Hussein (AS) na súplica conhecida como Súplica de Arafat se dirige a Deus e diz: “O que ganhou aquele que Te perdeu?”.

Como alcançar este caminho da proximidade ao Criador segundo o Islã:

Está escrito no Sagrado Corão (18:110):

“Dize: Sou tão-somente um mortal como vós, a quem tem sido revelado que o vosso Deus é um Deus único. Por conseguinte, quem espera o comparecimento ante seu Senhor, que pratique o bem e não associe ninguém ao culto d’Ele.”

Neste versículo, Deus coloca duas condições para a aproximação do crente com o Criador, para alcanças Sua Misericórdia, para que sejamos felizes tanto nesta vida como na eterna.

1) Fazer boas ações
2) Ser monoteísta e não comparar a Deus nada

Resumidamente para chegar a felicidade na ótica islâmica necessariamente temos que seguir as leis e normas divinas e nos distanciarmos dos pecados. Com a Misericórdia de Deus e sua anuência podemos sim nos aproximar Dele. Devemos ter atenção nos atos de adoração e nas outras obrigações religiosas. A maior parte dos relatos corânicos fala sobre o ser humano e sua relação na sociedade em que vive. A adoração ao Altíssimo, assim como o bom relacionamento com as pessoas e o cumprimento das obrigações divinas, é a única forma de aproximação a Deus.

A vida em sociedade segundo o Islã:

O Islã tem suas normas e leis relacionadas à vida em sociedade. Grande parte das adorações também está relacionada diretamente à vida comunitária. Até as adorações isoladas, individuais, têm um objetivo social, pois é um momento de refletir também sobre o próximo, a necessidade do próximo e seu comportamento para com o próximo.

O esforço de uma alma para se manter longe dos pecados só pode ser testada interagindo na vida em sociedade, assim o caminho para a felicidade só é igualmente possível a partir do momento em que interagimos como o próximo.

Alguns aspectos da coletividade islâmica:

1) A Oração Coletiva:

A oração é um dos princípios básico do Islã. O muçulmano pode realizar sua oração individualmente, porém lembra-se que é altamente preferível que seja realizada coletivamente, em grupo, sempre que possível.
O Sagrado Alcorão nos revela (2:43):

“Praticai a oração, pagai o zakat e genuflexionem juntamente com os que genuflexionam.”

O Profeta Mohammad (SAAS) sempre com a intenção de proteger a comunidade islâmica, mesmo em tempos de perseguição e guerras sofridas, jamais deixou de realizar as orações.
O Imam Hussein (AS) no dia da Ashura, mesmo nos momentos mais difíceis, nunca deixou de realizar as orações. Uma narrativa do Profeta Muhammad (SAAS) nos diz: “ Não há oração para aquele que não ora coletivamente com os muçulmanos a não ser que tenha uma desculpa plausível”. (Wassail Al Shiaa, tomo 8, pág. 293).

No Sagrado Alcorão (1:4) a seguinte passagem:

“Só a Ti adoramos e só de Ti imploramos ajuda!”

Indica, pela conjugação do verbo na primeira pessoa do plural, que a oração deve ser realizada coletivamente. A saudação islâmica no final da oração também o indica:
“Que a paz esteja conosco e com os justos servos de Deus”.

2) A Oração De Sexta-Feira:

A oração do dia de sexta-feira só pode ser realizada coletivamente e não pode ser realizada de forma alguma individualmente.

3) Recomendar o bem e proibir o mal

Convidar a fazer boas ações e proibir o mal é um dever de todo muçulmano. Deus no Sagrado Alcorão convida a comunidade islâmica para realizar seus atos desta forma. Nos diz o Sagrado Corão (3:110):

“Sois a melhor nação que surgiu na humanidade, porque recomendais o bem, proibis o ilícito e credes em Deus. Se os adeptos do Livro cressem, melhor seria para eles. Entre eles há fiéis; porém, a sua maioria é depravada.”

Deve-se, portanto, cuidar, proteger e preservar a sociedade.

4) Khoms e Zakat

O Khoms e o Zakat são duas obrigações sociais islâmicas para aqueles que podem e tem condições para tal, são contribuições ou tributações repassadas para os mais necessitados e para o bem da sociedade em geral, para desta forma as diferenças sociais colaborando com parte de seus bens.

O Sagrado Corão (2:43) nos ensina:

“Praticai a oração, pagai o zakat e genuflecti, juntamente com os que genuflectem.”

Ainda (22:41):

“São aqueles que, quando os estabelecemos na terra, observam a oração, pagam o zakat, recomendam o bem e proíbem o ilícito. E em Deus repousa o destino de todos os assuntos.”

De mesma forma (2:83):

“E de quando exigimos o compromisso dos israelitas, ordenando-lhes: Não adoreis senão a Deus; tratai com benevolência vossos pais e parentes, os órfãos e os necessitados; falai ao próximo com doçura; observai a oração e pagai o zakat. Porém, vós renegastes desdenhosamente, salvo um pequeno número entre vós.”

E dentre tantos outros versículos (5:55):

“Vossos reais confidentes são: Deus, Seu Mensageiro e os fiéis que observam a oração e pagam o zakat, genuflectindo-se ante Deus.”

A causa de Deus tem como objetivo a união, o consenso e a preocupação com a elevação espiritual, respeitar os direitos dos órfãos, pobres e oprimidos, etc.

De modo resumido podemos dizer que vivenciar o Islã em sociedade e atuando com sinceridade. Os muçulmanos devem se ajudar uns aos outros para serem uma comunidade feliz.

O Islã é também um conjunto de princípios que devem ser seguidos em uma sociedade com a intenção de preservar a dignidade humana e nosso esforço deve ser no sentido de trabalharmos por uma sociedade melhor.

Colaboração: Cristiani Oliveira
Fonte: www.ibeipr.com.br

Não há comentários aprovados neste post!

Curta e Compartilhe


Horário das orações:


Foz do Iguaçu

Busca

Arquivos

Tag

Geral - notícias