09 de fevereiro, 2013

A Unicidade de Deus e os 5 princípios da crença islâmica


Sagrado Corão, Capítulo da Unicidade (Surata 112):

“DIZE: ELE É DEUS, O ÚNICO!
DEUS, O ABSOLUTO!
JAMAIS GEROU OU FOI GERADO!
E NINGUÉM É COMPARÁVEL A ELE!”

Nós muçulmanos acreditamos e seguimos os cinco princípios da religião:
• Monoteísmo: A Unicidade é a convicção de que Deus Supremo é Uno, Único e Eterno… e que Ele é o Criador deste Universo e ninguém se Lhe associa – isto é, não tem parceiro, nem outro igual, como não tem pai, nem mãe, nem esposa e nem filho – pois Ele é a procedência da criação, a razão das dores e a motivação dos princípios, como a Ele pertence as magníficas qualidades e os atributos mais sublimes, porque Ele é o Sapientíssimo, o Prudentíssimo, o Poderosíssimo e o Imortal… Ele é o Misericordioso, o Eqüitativo, o Generosíssimo, o Influente, o Gigante e o Altíssimo!
Em Suas mãos está o bem e a tudo Ele pode… Ele é o Único e é o Supremo que cria e dispõe, faz viver e faz morrer e destina os mortos às moradas merecidas… e ninguém possui a capacidade de efetivar as Suas realizações ou se associar às Suas decisões – e não existe divindade além d´Ele – e a evidência disto, é o que nos rodeia em pistas e vestígios sobre a Sua Magnitude, e minuciosidade de Sua constituição universal. Aliás, tudo que existe no Universo, lembra Deus Supremo Glorificado!
• Profecia: O segundo fundamento da Crença Islâmica, é a fé na Revelação (Al-Wahí) e na Profecia (Annubúwa)… a convicção nos Profetas e Mensageiros (AS) e pelo que vieram anunciar , no que alude a reformas e grandiosos princípios cívicos, morais, humanitários e sagrados… e o Alcorão Sagrado confirma a palavra de Deus:
“Dizei: Cremos em Deus e no que nos foi revelado e no que foi revelado a Abraão, Ismael, a Isaac, a Jacó e a Al-Assbátt, e no que foi concedido a Moisés e a Jesus (Issa) e no que foi dado aos Profetas por seu Senhor; não fazemos distinção entre algum deles e nós Lhe somos muçulmanos (submissos)”. (C. 2, V. 136).
E os Profetas (AS) foram homens escolhidos por Deus, para divulgarem as Mensagens Divinas e melhorar a conduta humana, por terem sido completos, racional e mentalmente, cujo comportamento impecável…
Deus Supremo Revelou:
“Deus escolhe os Mensageiros dentre os anjos e os humanos, pois Deus é Oniouvinte e Discernente”. (C. 22, V. 75).
E todos os Profetas (AS) exortaram para a Unicidade de Deus e Sua devoção, comunicando a Sua existência e divulgando as Mensagens Divinas, induziram os homens à prática do bem, do aperfeiçoamento e da nobreza de caráter, sempre debatendo contra a injustiça, a corrupção e os tiranos… Anunciaram a recompensa divina e alertaram contra a punição… Por isso, as mensagens de todos os Profetas (AS) se conectam com a fé em Deus, na Revelação (Al-Wahí), na Profecia (Annubúwa) e no mundo da Eternidade.
• Imamato: Para que a última mensagem divina revelada pelo concludente dos profetas continue como foi exposta, foram nomeados e escolhidos, através de Deus, doze Imames e sucessores para dar continuidade à função do profeta Mohammad (SAAS) em divulgar, proteger e ensinar os fundamentos do Islam para a humanidade. O profeta Mohammad (SAAS) anunciou, sob a ordem de Deus, a vinda destes doze Imames (AS) para liderar a nação e para ser protetores e conservadores desta grande mensagem. Disse o profeta (SAAS): ” Os Imames depois de mim serão doze, o mesmo numero dos apóstolos de Jesus “. A nomeação dos sucessores após sua morte é algo muito relevante e lógico pelo tamanho da importância que o Islam representa na vida do ser humano e para que a nação e a população não entrassem em conflitos. O Alcorão Sagrado e o profeta Mohammad (SAAS) os nomeiam como Ahlul Bait (AS).
O Islam crê que o décimo segundo Imam dos Ahlul Bait (AS), Al-Mhdi nascido em 868 d.C., está vivo e vive entre nós, entretanto está oculto de nossos olhares. Ele está vivo por um milagre divino da mesma forma que o profeta Noel (A.S.), que viveu por mais de mil anos, e como vive até agora o profeta Jesus Cristo (AS). O Imam (AS) observa todos os acontecimentos do mundo e na sua ausência, a liderança é do líderes tementes, sábios, que governam sob o conhecimento e as jurisprudências Islâmicas, que se baseiam nos ensinamentos do Alcorão Sagrado e na tradição do profeta Mohammad (SAAS). No final dos tempos, é justo que a verdade seja vitoriosa e a integridade tome conta deste mundo. É isto que a humanidade aguarda e deseja. Com a força de Deus e com a Sua proteção, o Imam Al-Mahdi (AS), será o salvador que aparecerá com a ordem de Deus e junto a ele virá o profeta Jesus Cristo (AS). Deus disse no seu livro Sagrado: “Temos prescrito, nos Salmos, depois da Mensagem (dada a Moisés), que a terra, herdá-la-ão os Meus servos virtuosos ” (C 21 – V 105)
• Justiça: A Justiça é a convicção de que Deus Supremo é eqüitativo e ordena usar-se de justiça.
Deus, em Sua Onipotência, jamais oprimiria sequer no peso de um átomo, seja na Terra ou no espaço, e tampouco permite aos homens oprimirem-se uns aos outros, pois a Justiça é uma das qualidades completas de Deus, o Qual não age e não ordena algo que contrariasse a justiça, a prudência e a sabedoria.
Deus revelou no Alcorão Sagrado:
“Deus dá testemunho de que não há divindade senão Ele, e os anjos e sábios O confirmam Justiceiro, não há divindade exceto Ele, o Poderoso, Prudentíssimo”. (C. 3, V. 18)
Não há tirania em Sua execução e nem injustiça em Sua prudência. Ele recompensa os obedientes e castiga os insubmissos e jamais usa o que a razão abomina. E, em tudo que Ele ordena e adverte em Sua doutrina está em concordância com a qualidade inata e a mente sã, sem que haja uma contrariedade ou indiferença. Ele, em Sua benevolência, não faz o obediente entrar no Inferno e nem o insubmisso entrar no Paraíso, pois o iníquo tem a mente podre e o procedimento injusto.
Se seguirmos os dogmas islâmicos, encontraremos neles vestígios da justiça de Deus Supremo se revelarem com clareza em Seus assuntos e Suas advertências, bem como, em Sua execução e Sua prudência, e Deus Altíssimo é Justo e só ordena pela Justiça, advertindo os homens contra a opressão, abominando os tiranos, intensificando sobre eles a punição inclusive… Ele adverte terminantemente contra o apoio à tirania e aos opressores e seus favorecimentos e patrocínios.
• Juízo final: Crer na ressurreição após a morte, pois Deus fará que o espírito volte para o corpo, não para viver novamente na Terra, mas para ser julgado e viver eternamente. Assim Deus os julgará por seus atos e os compensará ou os castigará. Recompensará os fieis, crentes, obedientes e aos seus seguidores o paraíso estará reservado. Castigará os infiéis, desobedientes, os injustos e os punirá com o fogo do inferno. Isto foi pregado pelos profetas e confirmado por todas mensagens celestiais.
Compensa então, ao ser humano praticar o desejo de Deus, pois todos seremos julgados por nossos atos e atitudes, sejam elas pequenas ou grandes. Deus disse no Alcorão Sagrado: ” Quem tiver feito o bem, quer seja do peso de um átomo, vê-lo-á e quem tiver feito o mal, quer seja do peso de um átomo, vê-lo-á ” (C 99 – V 7 e 8).
Convidamos a todos e a nós mesmos a seguir o caminho da verdade, o caminho que Deus quer que sigamos. Assim saberemos o que agrada a Deus e o que não O agrada e nos afastaremos do mal e nos aproximaremos do bem, do justo e da justiça.

Colaboração: Cristani Oliveira
Fonte: ibeipr

AS – Aleihe(m) Salam, que significa: que com ele(s) esteja(m) a Paz
SAAS – Sallallah Aleihe wa Alyhe wa Sallam, que significa: que a Paz e Saudações de Deus esteja com ele e sua descendência

Não há comentários aprovados neste post!

Curta e Compartilhe


Horário das orações:


Foz do Iguaçu

Busca

Arquivos

Tag

Geral - notícias